Documento de trabalho

Impactos do ciclone nas empresas manufactureiras em Moçambique

Este estudo investiga a forma como as empresas manufactureiras foram afectadas pelo ciclone
Idai, que atingiu o centro de Moçambique em Março de 2019. A análise baseia-se numa amostra representativa de 464 empresas, localizadas nas cidades da Beira e Chimoio e que foram entrevistadas seis e doze meses após a catástrofe. Enquanto a Beira foi largamente destruída pelo ciclone, o interior de Chimoio só foi afectado em menor grau, constituindo assim o nosso grupo de controlo.

Globalmente, constatamos que o ciclone teve um grande efeito negativo nas receitas e nos lucros destas empresas, especialmente no mês imediatamente a seguir ao ciclone. Além disso, a catástrofe atingiu muito mais duramente alguns tipos de empresas manufactureiras do que outros. Por exemplo, as empresas do sector da construção não registaram um declínio significativo nas
receitas, enquanto as microempresas, as empresas de propriedade feminina e os alfaiates se
encontravam entre as mais afectadas.

Descarregar o IGM Project Paper 2021/5 aqui:

Project Paper 2021/5: Impactos do Cilcone Idai nas Empresas Manufactureiras em Moçambique


NB. Esta é uma versão traduzida do WIDER Working Paper 85/2021 (em inglês).